Gleisi tenta novamente invadir o gabinete de Cármen Lúcia, mas é barrada

Na terça-feira (6) logo após a votação no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi massacrado pelo placar unânime de 5 a 0, com todos os ministros votando pela denegação de seu Habeas Corpus, a senadora Gleisi Hoffmann tomou a decisão de ir novamente se ver com a ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).

A senadora irrompeu o gabinete exigindo ser recebida pela presidente da corte.

A ministra, informada da situação, recusou-se a receber a petista.

Antes porém, no dia 28 de fevereiro, Gleisi acompanhada de algumas senadoras e conduzida pelo ministro Ricardo Lewandowski, havia conseguido ficar frente a frente com a presidente do STF. Na ocasião, pega de surpresa, Cármen Lúcia ouviu polidamente a caravana, sem esboçar qualquer reação. Apenas ouviu.

Desta feita, Gleisi, transtornada, fez ameaças e disse que só deixaria o local após falar com Cármen Lúcia.

Por muito pouco a segurança não foi acionada.

O ministro Dias Toffoli apareceu e convenceu a senadora a se retirar, evitando a ação dos seguranças da casa.

O que se denota é que a mulher está completamente insana, totalmente desesperada, incapaz de medir as consequências de seus atos.

Não respeita nada e nem ninguém.

Veja o vídeo:





da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça