Sepúlveda mente, diz que está trabalhando de graça para Lula, mas cai em contradição

O advogado Sepúlveda Pertence resolveu encerrar sua carreira mergulhado num turbilhão de mentiras.

Na série de entrevistas programada pelo jornal Folha de S.Paulo, com o claro objetivo de ajudar o meliante Lula na sua luta pela impunidade, iniciada há poucos dias com o próprio ex-presidente, neste sábado (10) chegou a vez de Sepúlveda Pertence.

As respostas dadas por Sepúlveda seguem a mesma linha da defesa que ele patrocina. Invencionices, enredo programado, embustes e blefes.

Questionado sobre os honorários cobrados de Lula, o nobre jurista conta uma grande lorota. Afirma textualmente que está trabalhando de graça e sustenta a mendacidade argumentando que não cobra nenhum centavo de presidenciáveis e ex-presidentes e cita os nomes de seus outros clientes: José Serra, Sarney e Marina.

A mentira cai por terra quando ele próprio se lembra de que também advoga para Aécio Neves, e que este justificou que os dois milhões ‘emprestados’ de Joesley, seriam para pagar o advogado, no caso, o próprio Sepúlveda.

Ai, nesse caso, o advogado esclarece que só para Aécio não advoga de graça, ‘porque havia conflito’.

Para acreditar, somos obrigados a crer que no caso de Lula não há conflito. Reina a paz.

E somos também obrigados a acreditar que o nobre Sepúlveda está jogando na ‘lata do lixo’ todas as convicções que outrora defendia e arriscando o seu notável currículo, sem cobrar nenhum centavo, ‘de graça’.

Pela diversidade de sua clientela, só muita grana, tipo assim, R$ 50 milhões.




da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política