Mentira de Sepúlveda quebra o código de ética da OAB

Uma OAB forte certamente iria instaurar um procedimento ético-disciplinar contra o advogado.

A aparição do ex-ministro Sepúlveda Pertence no cenário de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está marcando tragicamente o fim da carreira do ilustre jurista.

Tentando justificar o injustificável o advogado do meliante petista cometeu um sério deslize ético-profissional.

É sabido que a causa de Lula valeu uma boa fortuna, milhões e milhões de reais.

Sepúlveda, no entanto, afirmou neste sábado em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que está trabalhando ‘de graça’ para o ex-presidente.

A flagrante ‘mentira’, além de isentá-lo do pagamento do imposto de renda, quebra o código de ética da OAB, que proíbe os advogados de atuarem de graça em causas com fins eleitorais e políticos.

A rigor, a OAB só permite aos advogados o trabalho ‘de graça’ para ONGs ou entidades sem fins lucrativos.

Uma OAB forte certamente iria instaurar um procedimento ético-disciplinar contra o advogado.

Nos Estados Unidos, Sepúlveda fatalmente perderia o seu registro.

Aqui no Brasil, ficará tão somente desmoralizado, mas bem mais rico.

Cada um faz as suas escolhas.




Amanda Acosta

Articulista e repórter
[email protected]

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas