Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

A Mosca e o Gafanhoto

A ministra Cármen Lúcia, atual presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é uma figura sui generis no cenário político do Brasil. Uma mosca, diria eu, com todas as particularidades do díptero.

Dois dias depois que "conquistar" a imprensa com um discurso dito "duríssimo" contra a corrupção e os malfeitos que "afetam a institucionalidade" durante o lançamento da edição 2018 do prêmio do Instituto Innovare, a ilustre mineira togada cedeu às pressões e recebeu em sua residência particular — fora da agenda oficial — o investigado presidente Michel Temer.

Este, por sua vez, é a expressão mais retumbante da gafanhotagem praticada nas altas instâncias de Poder desde a chegada de Carlota Joaquina de Bourbon, Rainha de Portugal, à ex-Ilha de Vera Cruz, vulgo "Brasil".

Durante a semana, Sua Excelência, o gafanhoto, já havia exibido o alcance das pernas dentadas, enviando cartinha nada institucional à Raquel Dodge, atual titular da Procuradoria-Geral da República. Pretendia uma lição constitucional — constitucionalista que supostamente é — sobre a impossibilidade de se abrir investigação contra alguém que ocupa a tão desonrada cadeira de espaldar alto da Presidência da República por crimes cometidos fora do mandato.

Não satisfeito, o gafanhoto decidiu enquadrar a mosca, solicitando um chá privativo neste sábado ensolarado de fim de Verão do lado de baixo do Equador. Tudo fora de qualquer padrão minimamente institucional. O presidente da República encontrando a presidente do Supremo Tribunal Federal em residência particular, fora da agenda oficial e para tratar de assunto "desconhecido" do (ir)respeitável público.

Dane-se a Constituição, pois não?!

A revelação sobre o pedido de "reunião privativa" foi feita pela jornalista Andreia Sadi, da Rede Globo e GloboNews, em seu blog no G1 - O Portal de Notícias da Globo. Confira -> (Veja Aqui)

Já os detalhes do encontro de comadres entre gafanhotos e moscas veio através do jornalista Gustavo Uribe, em matéria publicada na Folha de S.Paulo. Leia -> (Veja Aqui)

Coisas de #BananeiraJeitinho!

Segue o enterro...




Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Helder Caldeira

Comentários

Notícias relacionadas