Ex-prefeito que assumiu sem patrimônio, hoje tem quase R$ 1 bilhão bloqueado pela Justiça

São casos absurdos como esse que dão a exata dimensão da imensidão da corrupção que assola o país.

Nelson Trad Filho é um médico formado no Rio de Janeiro, filho de família tradicional de Mato Grosso do Sul.

O pai, Nelson Trad, foi vice-prefeito de Campo Grande, deputado estadual e deputado federal por diversos mandatos, mas nunca foi um homem abastado, praticamente não deixou herança para sua numerosa prole de seis filhos.

Na realidade, o velho Nelson Trad nunca foi aficionado por dinheiro, vivia bem, mas ao longo de sua vida, em diversos momentos, teve dificuldades financeiras, não obstante o enorme prestígio angariado junto a sociedade de Mato Grosso do Sul, como advogado e político.

Diferentemente, o filho, Nelsinho Trad, tudo indica entrou para a política com o firme propósito de ganhar dinheiro e se enriquecer, custe o que custar, doa a quem doer.

Em sua primeira candidatura, em 1992, Nelsinho praticamente não tinha bens, com exceção do imóvel onde até hoje funciona a sua clínica de Urologia, doada em vida pelo pai, patrimônio que o velho Nelson adquiriu da falecida Mirtô Costa, na época por uma verdadeira ‘pechincha’, um grande negócio, que englobava outros imóveis vizinhos. Foi a herança que deixou para o primogênito.

Hoje, após uma estadia de dois mandatos na prefeitura de Campo Grande, Nelsinho está com R$ 809 milhões bloqueados pela Justiça, por supostos desvios em operações de tapa-buracos na cidade. De onde saiu essa fortuna?

Não é a toa que a cidade hoje está toda esburacada.

O pior é que na ânsia de conseguir o nefasto ‘foro privilegiado’, o ex-prefeito luta insanamente para conseguir se alojar num mandato de senador.

É a lama!

Lívia Martins

Articulista e repórter
[email protected]

Mais de Lívia Martins

Comentários

Notícias relacionadas