Dilma interferia no jornalismo da Globo e pautava a “Folha”, revela grampo (Veja o Vídeo)

O PT enquanto teve poder e dinheiro soube utilizá-lo para controlar os grandes meios de comunicação em seu favor. Sem constrangimentos e sem qualquer escrúpulo.

Uma conversa grampeada havida entre Renan Calheiros e Sérgio Machado tem um trecho bastante sugestivo, que revela claramente que a ex-presidente Dilma Rousseff fazia gestões para interferir nos meios de comunicação que recebiam verbas públicas.

A conversa em questão entre as duas figuras – Renan e Sérgio - fazia referência à Rede Globo e ao jornal Folha de S.Paulo.

Na realidade, o PT no poder exigia receber o tratamento de ‘dono do dinheiro’, por isso pressionava sem qualquer constrangimento todas as empresas que recebiam o seu dinheiro (dinheiro público). A contrapartida era obrigatória.

Nessa linha de raciocínio dá para se entender com clareza os casos do tríplex e do sítio de Atibaia. Para o PT, público e privado eram uma coisa só.

Na conversa abaixo, é mencionada a pressão de Dilma sobre João Roberto Marinho, da Globo, e sobre Otavio Frias Filho, da Folha.

No caso da conversa do ‘grampo’, Dilma já estava no fim de seu governo, bem próximo do impeachment e não obteve sucesso com o vice-presidente da Rede Globo.

O resultado, segundo Renan, teria sido “desastroso”. A Globo também não é fácil, joga de acordo com os seus interesses financeiros.

Todavia, o próprio senador assegura que, em outras situações semelhantes e anteriores, Dilma conseguiu obter sucesso e influenciar no jornalismo da emissora.

Na mesma conversa Renan assegura que com a ‘Folha’, a conversa teria sido muito melhor.

Veja o vídeo:





da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política