A inusitada capa do jornal “O Globo”

O jornal O Globo, cujas vendas caem como aviões no Uzbequistão, na sua primeira página de ontem (12), trouxe em destaque outro beijo gay, como se fosse algo chocante.

Virou mais importante que o caos na segurança do Rio.

Ah!, mas é o primeiro casamento gay na história do Copacabana Palace!

E daí? Que importância tem este hotel para o Brasil atual? Qual a conexão com a realidade?

Isto desperta tanto interesse quanto a tabela periódica aos alunos do ensino médio. A empolgação é zero. É jornalismo da/e para a bolha baixo-gaveana.

Conversão de convertidos.

Há beijo e casamento gay no Vale a Pena Ver de Novo, na Malhação, novelas das 6, 7 e 8, no BBB, nas minisséries. Ninguém mais dá a mínima. E os autores acham que estão lacrando, revolucionando...

Hoje em dia, para chocar, seria preciso ver cenas de uma senhora católica, terço na mão, casada há 30 anos com o mesmo marido, indo pra Missa de domingo, em horário nobre. Aí chama o plantão da Globo!




João Ferreira

de Brasília (DF)

Siga-nos no Twitter!

Mais de João Ferreira

Comentários

Notícias relacionadas