Uma mente fantástica restrita a um corpo frágil, mas um verdadeiro mito

O mundo perdeu nesta quarta-feira (13) o homem que esclareceu o enigma dos buracos negros e foi um dos divulgadores científicos mais famosos da história, não obstante o sofrimento de uma paralisia progressiva que o marcou desde a juventude.

O físico britânico Stephen Hawking deixa um legado fantástico e incomparável.

Nascido em Oxford em 8 de janeiro de 1942, em 1963, com apenas 21 anos de idade, os médicos lhe deram dois anos de vida, em razão de uma esclerose lateral amiotrófica (ELA) que minou sua capacidade para se mover e comunicar-se.

Hawking superou esse limite e decidiu que, enquanto a morte não chegasse, se dedicaria a avançar nas suas pesquisas.

Em 1965, casou-se com Jane Wilde, sua grande companheira, com quem teve três filhos, Robert (1967), Lucy (1969) e Timothy (1979).

Em 1985, perdeu a fala por completo após uma traqueotomia e começou a se comunicar através de um sintetizador de voz que facilitou a escrita de "Uma Breve História do Tempo", livro que o deixou famoso em 1988.




da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Internacional