O homem que encarna todas as esperanças de Lula

A ministra Cármen Lúcia em alto e bom som deu o seu veredito, em um evento nesta terça-feira (13). Questionada sobre a pressão para que coloque novamente em discussão a questão da prisão de condenados em 2ª instância, ela foi taxativa: ‘Eu não me submeto a pressão’, disse a magistrada.

Antes, demonstrando toda a firmeza de seu posicionamento, a ministra não incluiu na pauta da Corte para o mês de abril, nenhuma das ações que poderiam levar a revisão da regra que determina o início do cumprimento da pena após decisão colegiada.

Por outro lado, segundo matéria divulgada nesta quarta-feira (14) no Estadão, todos os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), mesmo os favoráveis à mudança do atual entendimento, já sinalizaram que não vão pôr a discussão em mesa.

Somente um ministro até o momento não se manifestou.

Celso de Mello, que outrora, no governo Sarney, foi subordinado de Sepúlveda Pertence.

Nele estão depositadas todas as esperanças de Lula, pois a defesa do ex-presidente tem esperança de que, rediscutido o tema, ele escape da prisão.

Cabe a sociedade pressionar e exigir que Lula cumpra a sua pena, constrangendo a Corte.

O entendimento atual não pode ser mudado com o único objetivo de assegurar a impunidade ao meliante petista.




da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça