VÍDEO: Cliente se vitimiza e câmera de segurança desmente racismo no Burger King

Cultura e legislação politicamente corretas = incentivo à vigarice.

David Zambelli Jr realizou um boletim de ocorrência  na Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) e denunciou ter sido vítima de racismo em uma loja do Burger King. À publicação, Zambelli anexou uma foto do cupom fiscal da compra, em que constam os dizeres “Cliente: Macaco”.

Porém, segundo a rede de fast-food, o atendente teria informado ao gerente da unidade da Vila Nova Conceição que seguiu à risca as orientações do próprio Zambelli. Em vídeo de uma câmera de segurança divulgado pela empresa, é possível ver Zambelli conferindo o pedido no computador ao lado do atendente.

O Burger King divulgou uma nota oficial - reproduzida na íntegra ao final desta matéria -, em que afirma estar colaborando com as inevstigações e que afastou o funcionário temporariamente.

Veja na íntegra a nota oficial do Burger King sobre o caso.

"O BK Brasil reitera que abomina qualquer ato de discriminação racial, de gênero, classe social ou qualquer outro tipo. Somos uma empresa que preza pela diversidade. Nosso propósito é fazer com que todos se sintam bem-vindos quando entram em qualquer um de nossos restaurantes. Tomamos conhecimento do acontecido em nosso restaurante em São Paulo e estamos levando o caso muito a sério.
Segue o que já sabemos até o momento:
– Já estamos colaborando com as investigações e já demos as imagens de nossas câmeras de segurança para às autoridades;
– O consumidor é um ex-funcionário da companhia;
– O funcionário que atendeu ao reclamante comunicou a gerência do restaurante que seguiu instruções diretas do consumidor;
– Nos vídeos entregues às autoridades, é possível ver imagens do consumidor entrando ao lado do balcão e conversando com o atendente – onde ele acompanha o registro do seu pedido e digitação do nome a ser chamado;
– O funcionário em questão foi afastado preventivamente enquanto a investigação está em curso;
– Independente do resultado das investigações, o Burguer King lamenta profundamente o episódio que vai totalmente contra seus princípios e a prática cotidiana de seus mais de 12 mil funcionários em todo o Brasil.
Reforçamos que o BK Brasil continuará contribuindo com as investigações, reforçando o compromisso público de repudio à qualquer tipo de discriminação".

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política