Esquerda usa o cadáver de Marielle para protestar contra a prisão de um condenado

Um evento só, por duas causas totalmente antagônicas, foi o que a esquerda promoveu nesta segunda-feira (2) no Rio de Janeiro.

A bem da verdade, o cadáver de Marielle Franco foi utilizado de maneira vil com o objetivo de atrair público para o protesto contra a prisão do corrupto e lavador de dinheiro Luiz Inácio Lula da Silva.

Embora os organizadores tenham alardeado que o evento seria também para cobrar a investigação do assassinato da vereadora, a data escolhida, na antevéspera do julgamento do petista, e o teor dos discursos, revelaram a verdadeira intenção.

E Lula não se fez de rogado. Ele que não poupou nem o cadáver de dona Marisa Letícia, fez o uso indevido e infame da memória de Marielle.

No discurso de Lula, a velha ladainha de afrontar os procuradores do Ministério Público, o juiz Sérgio Moro, o TRF-4 e agora também o Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Quero ser candidato. Se encontrarem uma vírgula de crime, eu me calo. Não vou aceitar a ditadura do Ministério Público. Espero que a Suprema Corte faça justiça. Ver um bando de meninos, que a única coisa que fizeram foi prestar um concurso público, fazer um julgamento dos 50 anos de história da minha vida...”
O Brasil realmente aguarda que o STF faça Justiça.

A sociedade espera que o STF não se renda a ‘politicagem’.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política