O Brasil treme antes da decisão do STF, um verdadeiro terremoto se prenuncia

O Brasil corre um grande perigo. Estamos próximos do dia em que nosso destino político será definitivamente selado.

Um grupo de Juízes politicamente indicados e ideologicamente contaminados irão decidir se seremos lançados nas trevas da impunidade ou no caminho da verdadeira justiça.

De que adianta uma pseudo-independência dos 3 poderes se a palavra final é sempre dada por esse grupo de "notáveis de moral ilibada"?

Vivemos uma verdadeira ditadura do Judiciário. Através de seu vocabulário técnico e rebuscado, sempre conseguem com um placar sempre apertado, fazer prevalecer a vontade sabe-se lá de quem, enfiando goela abaixo da nação brasileira suas decisões esdrúxulas e questionáveis.

Todas as instituições brasileiras, umas mais, outras menos, se deixaram contaminar pelo câncer da corrupção. Será que o Judiciário resistiu incólume à esta epidemia nefasta ?

A quem poderíamos recorrer se os interesses pessoais espúrios de grupos mal intencionados prevalecessem sobre os verdadeiros e nobres interesses da Pátria?

Será que um juiz que bebeu da "deliciosa" fonte da corrupção, que foi indicado por membros de um partido político autoritário que têm um projeto de poder muito bem definido e que possui contra ele, quem sabe, alguma prova irrefutável de seus crimes, votaria à favor da nação brasileira e contra os seus interesses pessoais sórdidos ?

A resposta a essas perguntas, com certeza, é o motivo de minha insônia e de minha preocupação.

Cadê nossas FFAA que teriam como missão maior salvaguardar os interesses nacionais de nossa nação ? Onde estão os nossos heróis adormecidos ?

Cadê a consciência de nossa população indignada que não poderia aceitar apática a completa desmoralização e destruição de nosso país?

Se nos calarmos hoje, estaremos condenados a viver eternamente de joelhos sob o comando de uma quadrilha que se eternizará no poder. A Venezuela está cada dia mais perto de todos nós.

E para piorar, se alguma coisa der errado, ainda terão a maldita urna eletrônica Inalditavel e o excelentíssimo Juiz Dias Toffoli como próximo presidente do STF, para tentar um "golzinho nos últimos segundos da prorrogação" deste jogo do poder.

Pobre povo brasileiro.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários