Seguranças de Lindbergh cometeram tentativa de homicídio com o possível consentimento do senador (Veja o Vídeo)

A selvagem agressão verificada em frente do Instituto Lula, por seguranças do senador Lindbergh Farias contra o empresário Carlos Alberto Bettoni, de 56 anos de idade, a princípio tratadas pelo delegado encarregado do caso, como crime de lesão corporal, deverá ser investigada como tentativa de homicídio.

O senador Lindbergh Farias estava presente no momento da ocorrência, participou de uma discussão com a vítima e teria consentido a ação de seus funcionários ou, pelo menos, nada fez para impedi-la.

Quem conhece o temperamento do senador sabe que ele pode ter no mínimo ignorado a ação de seus brutamontes.

Testemunhas disseram que o empresário após a discussão foi empurrado e bateu a cabeça em um caminhão que passava pela rua. 

De qualquer forma, percebe-se claramente no vídeo, que durante o espancamento, um dos seguranças empurrou o empresário contra um caminhão em movimento, o que pode configurar o crime de tentativa de homicídio.

Dois dos autores da agressão já estão devidamente identificados. Trata-se do ex-vereador Maninho do PT, candidato (derrotado) à prefeitura de Diadema e seu filho Leandro Marinho, ambos atualmente seguranças do senador.

O empresário ficou caído, imóvel, até que recobrou a consciência e foi levado para um hospital.

Em reportagem da Band, o jornalista Ricardo Boechat criticou severamente a lamentável e inadmissível ocorrência.

Veja o vídeo:

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça