Morte de médico e acusação de "QUEIMA DE ARQUIVO" incendeiam o governo do comunista Flávio Dino

O médico Mariano Castro Mendes foi encontrado morto em condições estranhas, na sexta-feira (13), em São Luis (MA).

A primeira versão anunciada é de suicídio, mas muita gente tem fundadas dúvidas.

Mariano estava cumprindo prisão domiciliar por envolvimento num esquema gigantesco de corrupção na Secretaria de Saúde do Estado.

Uma carta detalhando toda a falcatrua instalada no governo teria sido deixada pelo médico.

O senador Roberto Rocha (PSDB) quer que a Polícia Federal investigue o caso.

O médico era considerado um arquivo vivo, capaz de derrubar a república dos comunistas no Maranhão.

O governador até o momento ainda não se manifestou.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Denúncias