Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Decano ou "deu cano"

Diz um adágio popular:

"Há muita água que passa d'baixo dessa ponte que a gente não vê".
No Brasil existem tantas PonTes que nem chamando todos Engenheiros e Dentistas seria possível reconstruir e obturar este país.

Quem diria que uma dessas PonTes a ser consertada ou obturada, está aguardando tratamento, e de há muito, de um Ministro do STF.

Pior, o Decano da Corte.

Vejam bem: o Decano está há mais de 10 (dez) anos para decidir sobre um processo.

Isso mesmo, mais de DEZ ANOS.

Nem de longe é um processo de pouca monta ou de um simples "ladrão de galinhas".

O caso envolve o Deputado Federal Flaviano Melo (pelo PMDB - AC).

O parlamentar é acusado de participar, com empregados do Banco de Brasil, de um esquema de gestão fraudulenta para desviar recursos públicos quando era governador do Acre, entre 1988 e 1990.

E ainda há Ministros no STF que quer cogitar de manter o Foro Privilegiado?

Levando DEZ ANOS para decidir um processo.

Francamente.

Só se isso for um ode à prescrição e à impunidade.

Isso não é prestar a jurisdição.

Isso e sufocar e amordaçar a jurisdição.

É impedir o direito de ser dito.

É fazer sarcasmo ou com o desserviço ou com a impunidade.

DEZ ANOS para se fazer um voto é bizarro, é deplorável, é um escracho.

Isso, certamente, não é exemplo de Decano.

É "exemplo" sim, de quem "deu cano" na celeridade e festeja a morosidade com obviedade ululante.

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários

Notícias relacionadas