O furto do passaporte de Lula, mais uma farsa petista

O modus operandi petista já é deveras conhecido. Esse talvez tenha sido o grande mal da sigla, não se reciclou.

Não admitem erros, não acatam a decisão da maioria, estão sempre a exercitar a prática da vitimização.

Sob o comando do PT e seguindo ordens expressas de seu venerado líder, durante a semana invadiram o tríplex.

Os ‘idiotas’ gritavam ‘Se o tríplex é do Lula, é nosso’.

O tríplex não é do Lula. Foi sequestrado e está sob a custódia da Justiça Federal para ser leiloado. E o produto do leilão será devolvido aos cofres públicos para cobrir uma ínfima parte do que Lula roubou.

Nesta terça-feira mais duas bravatas.

Uma suposta agressão a manifestantes do acampamento Lula Livre, que teriam apanhado com barras de ferro e o furto do passaporte do ex-presidente Lula.

A essa altura, quem teria o interesse de bater nesses desocupados?

Arrombar um carro e levar o passaporte de Lula, só pode ser coisa de alguma mente insana, um membro da seita. Tudo bem combinado.

Haja vista que o assessor do ex-presidente parou o veículo no único local de Curitiba onde câmeras não alcançam.

E vale lembrar quem é o assessor, o subtenente Edson Antonio Moura Pinto, o mesmo que comprou os pedalinhos do sítio em Atibaia, aquela propriedade rural que Lula jura que é de um amigo.

Outro detalhe que deve ser observado, no arrombamento do carro, destruíram a lataria. Qualquer ladrão de carro, abre um 'Ka' rapidamente e sem causar qualquer avaria.

É a tal 'marca do crime', imprescindível numa farsa bem montada.

Resta saber qual o objetivo de toda esta encenação...

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários