Furto de passaporte é mais um “factóide” de Lula

Lula está preso em razão de apenas um dos crimes que cometeu. Processos em tramitação existem mais seis, dois em Curitiba e quatro em Brasília. E uma dezena de inquéritos em andamento, onde novas denúncias por outros crimes cometidos certamente serão oferecidas.

No total, por enquanto, Lula é acusado de cometer 10 crimes de corrupção e 44 de lavagem de dinheiro, 234 vezes.

Tecnicamente a situação do meliante é a pior possível.

Resta-lhe fazer o que sempre fez: a vitimização.

Em janeiro, o juiz Ricardo Leite, de Brasília, encarregado de um dos processos-crime de Lula já havia determinado o confisco do seu passaporte, impedindo na época que o ex-presidente viajasse para a Etiópia.

Na sequência, um desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), 2ª instância de Brasília, resolveu liberar o passaporte de Lula.

Mais recentemente, com a negativa do Habeas Corpus em favor de Lula no STJ e no STF, o TRF-4 determinou a execução da sentença.

Ora, a sentença condenatória prevê o recolhimento do passaporte do condenado Luiz Inácio Lula da Silva. Algo óbvio, vez que encarcerado não pode viajar.

Sinistramente, num local de Curitiba onde câmeras não alcançam, dando a entender que o local foi minuciosamente escolhido, o carro de um assessor de Lula é arrombado e inúmeros pertences do ex-presidente são furtados, inclusive o malfadado passaporte.

Difícil de acreditar que esse assessor irresponsável, durante a madrugada, deixou o carro com documentos importantíssimos, inclusive um talão de cheques, em local ermo e totalmente inseguro.

Inacreditável que o ladrão tenha provocado avarias na lataria do automóvel e deixado o local com um passaporte, um talão de cheque, roupas de Lula e, pasmem, um frigobar, sem que ninguém notasse, principalmente o negligente assessor.

Qualquer ladrão de carro, abre um 'Ka' rapidamente e sem causar qualquer avaria. Esse fez questão de bagunçar tudo e fazer bastante barulho. Mas ninguém viu.

Todavia, o extraordinariamente curioso é quando constatamos que o tal assessor é o subtenente Edson Antonio Moura Pinto, o mesmo que comprou os pedalinhos do sítio em Atibaia, com expedição da competente Nota Fiscal. Logo, homem de confiança do corrupto e lavador de dinheiro e pau para toda obra.

 A moral da história é que mesmo preso, Lula ainda zomba do povo brasileiro, promovendo encenações medíocres como esse ‘furto’ do passaporte, do talão de cheque, de suas roupas e do frigobar. 

Exatamente, um frigobar, que, por certo, o ladrão pé de chinelo fugiu com ele equilibrado em sua cabeça tonta de militante petista.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas