Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

É na sala vermelha de um hospital público que ricos e pobres se igualam

Discordo da frase: quando morremos tudo se iguala.

Enterro de rico e de gente famosa tem caixão chique, várias  celebridades, cobertura da imprensa, etc e tal.... já no sepultamento de uma pessoa pobre e desconhecida geralmente  encontramos alguns familiares e uns poucos verdadeiros amigos.

Como médico socorrista, que desde a sua formatura trabalha com urgência e emergência, posso afirmar com absoluta certeza: é na sala vermelha de um pronto socorro público qualquer, que independentemente da condição financeira ou do "pedigree" da vítima, tudo e todos se igualam.

O sofrimento e o desespero são por demais democráticos, atingindo à todos igualmente. Nas "garras do monstro" em que se transformou o sistema público de saúde brasileiro, todos padecemos sem discriminação.

Já vi pessoas conhecidas e importantes (que não foram identificadas como tal) ficarem amontoadas em macas frias, em um hospital público lotado qualquer, aguardando entre a vida e a morte, o momento de seu atendimento.

Muitos políticos, artistas, celebridades e membros de suas famílias, acostumados com as boas coisas da vida, às vezes, também são expostos a este tipo de sofrimento (o cantor sertanejo Cristiano Araújo é um bom exemplo do que digo).

O dinheiro desviado dos cofres públicos por políticos inescrupulosos, aqui faz seus maiores estragos, sendo mais fácil de ser identificado o grande prejuízo que causam a nossa sociedade.

Educação de péssima qualidade, estradas perigosas e mal conservadas, uma segurança pública ineficiente e falida, um código penal atrasado e benevolente com os criminosos, dentre outras mazelas, acabam por piorar e alimentar a nossa tragédia.

Mas como eu ia dizendo...

É na sala vermelha de um hospital público qualquer, que todos somos igualados na tristeza, no desespero e no sofrimento.

Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Médico anestesiologista, socorrista e professor universitário

Siga-nos no Twitter!

Mais de Roberto Corrêa Ribeiro de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas