Ao receber a medalha da Inconfidência, viúva de Marielle levanta a bandeira do MST (Veja o Vídeo)

O governador Fernando Pimentel (PT) conseguiu transformar a cerimônia de entrega da maior honraria do Estado de Minas Gerais, a medalha da Inconfidência, num evento eminentemente político e ideológico.

A população mineira está inconformada com o ‘esquecimento’ da professora Heley de Abreu Silva Batista.

Na tragédia da Cheche Gente Inocente, em Janaúba (MG), no dia 05 de outubro de 2017, Heley morreu após tirar crianças do salão em chamas e lutar contra o vigilante Damião Soares dos Santos, que ateou fogo no local.

Heley, pedagoga, 43 anos, deixou três filhos, sendo um bebê de um ano e dois adolescentes, e o marido.

A valente professora é uma verdadeira heroína brasileira e merece todas as homenagens, jamais o esquecimento.

Em contrapartida, inúmeros políticos sem qualquer ligação com Minas Gerais, receberam a honraria, caso, por exemplo, do senador Lindbergh Farias.

Causou estranheza a postura da viúva da vereadora Marielle Franco, que recebeu a homenagem 'in memorian'. Ela ostentava a bandeira do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), atualmente uma facção envolvida em inúmeras práticas meramente eleitoreiras, absolutamente questionáveis e até criminosas.

Até então era desconhecida qualquer ligação da vereadora assassinada com o MST.

Enfim, Pimentel escrachou a medalha da Inconfidência.

É lamentável.

Veja o vídeo:

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política