Noeli de Carvalho e Silva

Editora - Jornalista e Produtora de Moda - Poetisa - Escritora de Fábulas, Contos, Estórias e Poemas Infantis.

SPFW: Hello Kitty estrelou no desfile de Samuel Cirnansck - Tons sóbrios e militarismo como tendências!

No segundo dia de SPFW45, selecionei minhas marcas favoritas, para vocês acompanharem de perto os melhores looks. Entre elas, Uma, Osklen, Patbo e Lilly Sarti – em comum, muitos tons neutros e beleza natural. A grife Uma escolheu a diversidade cultural como principal tema, enquanto a Osklen apostou na sustentabilidade exposta na mensagem de urgência por um estilo de vida mais consciente. A Patbo provou ser ousada e forte. Inspirada nas mulheres viajantes, a coleção contou com peças poderosíssimas. Já Lilly Sarti teve muita latinidade e cores terrosas.

Vem comigo conferir todos os detalhes!

Uma

Diversidade cultural e uma referência nômade que faz alusão à atual situação dos refugiados foram as apostas de Raquel Davidowicz para o desfile da Uma. O ponto alto da apresentação foi a passarela composta por um casting democrático e diverso, com uma beleza natural e iluminada.

Tricôs diferenciados, coturnos e muito volume deram a vibe da coleção, que contou ainda com bolsos exagerados utilitários e muitas sobreposições. A assimetria é explorada por dobras, emendas e barras inacabadas – tudo isso em tecidos como nylon, seda e peles sintéticas.

As malhas surgem numa montagem estilo patchwork, enquanto os tons predominantes são apostas modernas, como o chumbo, trigo, off-white, preto, azul e ginger. Destaque para as maxicamisas, cardigansassimétricos, vestidos transpassados e pochetes com grandes bolsos removíveis.

look clean e allblack ganha um toque voltado para o streetwear, com o meião vestindo a botina.

Divulgao

Off-white e corte inusitado – um mix de conforto e elegância.

Divulgao

Todo em preto, o look possibilita a versatilidade do conforto, praticidade e sofisticação.

Divulgao

A botina mais uma vez marca presença, agora em um lookelegante com direito a um mix de couro e moletom.

Divulgao

Lilly Sart

Uma inspiração latina e cálida. Assim poderia ser resumida a coleção de Lilly Sarti, última estilista a trazer para os fashionistas suas criações no segundo dia de evento. Além dos babados, a primavera/verão da marca paulistana traz muita sensualidade nas peças, produzidas com muito algodão, crepe e jacquard de seda.

Tons terrosos e uma cartela de cores recheada de azul, lilás, ocre e terracota fizeram parte da concepção criativa da marca. Destaque para os acessórios modernos, que iam desde as bolsas em camurça e couro até colares em ouro fosco.

Peças soltas e despojadas, além da bolsa em couro. Conforto e sofisticação.

Agncia Fotosite

Peças soltas e despojadas, além da bolsa em couro. Conforto e sofisticação.

Agncia Fotosite

Nipple flashing mostra que veio para arrasar! A tendência apareceu em uma blusa de transparência azul.

Agncia Fotosite

Amei esse look! O rosa aparece mais uma vez ao lado do laranja. Já é tendência na passarela. Complementado pela bolsa com longas franjas, o boho chic prevalece em um mix perfeito. Sem falar no decote em V que foi destaque na passarela do St. Laurent. Um arraso!

Agncia Fotosite

Patbo

Muita ousadia e personalidade na passarela da Patbo. A inspiração da vez é a liberdade da mulher viajante, cheia de atitude e influências dos lugares visitados. A autenticidade toma conta da coleção e o handmade ganha força em estampas exclusivas, como floral inglês e xadrez London. A cartela de cores provou que veio para marcar, repleta de tons invernais – muito amaranto, canela, amêndoa, azul, preto e branco, e o verde-militar, um must da temporada.

Moletons e tricôs proporcionam o ar contemporâneo, além da alfaiataria inglesa. As parkas, bombers, vestidos longos e calças sleepwear também são tendências da coleção da grife. Nos pés, a marca Manolita se juntou à Patbo para uma parceria especial, com toque geométrico e moderno – foram três modelos feitos à mão, em um estilo bem cool e descolado. As cores variam em off-white, preto, camelo, bordô e ouro.

Os acessórios ficaram por conta da designer Claudia Arbex, convidada para produzir uma coleção exclusiva para a Patbo. Os colares e relógios antigos, garimpados em feiras de antiguidade de Paris, mostraram uma essência clássica e única. Entre as outras peças, brincos e broches. Tudo impecável!

bomber jacket mistura-se com a saia midi, transformando o look em algo mais casual, mas sempre elegante.

Agncia Fotosite

O vestido bastante decotado e sensual casa perfeitamente com o casaco de pelos. Sem falar nas maravilhosas botinas em vinho. Um arraso! Agncia Fotosite

Os ombros marcados também apareceram em tom forte e quente. O suéter para a noite faz parte do look criativo e estiloso. A moda já é tendência nas passarelas internacionais.

Agncia Fotosite

Muito brilho e decote em V. Sensualidade e elegância em um mesmo look! Os sapatos tem estilo victorian assim como os babados e o broche. O gótico, que não podia ficar de fora, aparece em vinho nos sapatos de quase todos os looks.

Agncia Fotosite

O verde-militar aparece na Patbo e comprova que é tendência nesta temporada

Agncia Fotosite

Osklen

Oskar Metsavaht trouxe um exército de modelos usando seus já conhecidos e-fabrics para a passarela. A ideia principal da coleção ASAP é celebrar o protagonismo da Osklen junto à moda sustentável, onde mais de 850 mil peças já foram produzidas com matérias-primas e processos eco-friendly ao longo dos 20 anos da marca. A sigla se refere ao termo “as sustainable as possible” (em tradução livre: o mais sustentável possível) e ressalta a urgência da questão na indústria, com um estilo de vida alinhado a práticas socioambientais mais conscientes.

Seda orgânica, algodão desfibrado e solados de borracha reciclados se misturavam a peças desenvolvidas com cristais Swarovski, numa colaboração precedida de todos os conceitos éticos e ambientais defendidos pela marca.

O manifesto de Mestavaht conta com muito camuflado, estampa de onça colorida e uma cartela de cores que faz alusão ao militarismo, com tons cru, verde, tabaco, telha, vermelho e rosa em destaque.

Na beleza, a naturalidade reinou absoluta. Cabelos mais “podrinhos” e tez iluminada foram as propostas de Amanda Schön, que investiu muito mais em preparação de pele, colocando os modelos em máscara de argila e fazendo correções pontuais. A passarela ainda contou com a presença do filho de Oskar, Felipe Metsavaht.

Verde, vermelho e telha – a alusão ao militarismo deu as caras na passarela.

DivulgaoO streetwear ficou por conta do look de moletom estampando o nome da coleção.Divulgao

A Osklen também apostou na pegada Safari.Divulgao

A mistura de tons claros junto da bolsa de rede, grande tendência da temporada, arrancou suspiros.Divulgao

O verde-militar veio com tudo nesta temporada da grife. Divulgao

A gatinha japonesa apareceu para assistir ao desfile de Samuel Cirnansck na fila A! Esta é a fila onde as pessoas mais importantes se sentam, e a personagem tinha um motivo bom para estar ali: ela foi inspiração dos looks desfilados ontem (23/04). A coleção de inverno de Samuel contou com looks de festa e de street style (camisetas , calças, saias) com bastante detalhes em . Muitos bordados, aplicações de cristais e patchwork apareceram nos looks. Até a Hello Kitty usou um look do estilista feito exclusivamente para ela. 

Resultado de imagem para Samuel Cirnansck hello

Os desenhos da Hello Kitty apareceram bastante nos acessórios, nas bolsinhas e nos sapatos principalmente.

Resultado de imagem para Samuel Cirnansck hello

Tinha peças de roupas com a Hello Kitty. Bem moderninhas, né!

Resultado de imagem para Samuel Cirnansck helloE olha só que inspiração legal para o seu look de aniversário de 15 anos: um vestido mídi com a jaqueta encaixada nas costas. E na parte de trás, a Hello Kitty!

Resultado de imagem para Samuel Cirnansck hello

O jornal FFW ressaltou que estamos vivendo uma realidade líquida”: Augusto Mariotti e estilistas comentam o momento de experimentação do SPFW N45 - p

Por Jorge Grimberg

O mundo da moda é característico por refletir os movimentos de consumo da sociedade. Em uma semana de moda, espaço para novas propostas de vestir, esse papel de espelho deve evoluir conforme os hábitos da população onde está inserida.

Durante décadas, o caráter da temporada – termo que usamos para definir o momento de lançamento das coleções, seja primavera/verão ou outono/inverno – foi usado para determinar o conteúdo que os estilistas exibiam na passarela e a temporalidade que as coleções chegavam às lojas e aos consumidores. Por tradição vinda da Europa, as coleções no Brasil sempre seguiram o padrão internacional do prêt-à porter, em que os desfiles aconteciam meses antes das coleções chegarem às lojas.Nos últimos anos, com o efeito do imediatismo e velocidade da Internet, o conceito de “temporada” foi se diluindo, e cada estilista foi buscando a solução ideal para o seu negócio. “Estamos vivendo uma realidade líquida”, explicou Augusto Mariotti, diretor de conteúdo da Luminosidade. Com a disseminação em tempo real das coleções nas redes sociais e o crescente interesse do consumidor final por moda, a ideia de esperar um semestre para consumir o estilo das passarelas foi fortemente questionada pela indústria nos quatro cantos do planeta e novos modelos passaram a ser experimentados, visando renovar o papel da semana de moda nocenário em constante transformação. “Essa é uma temporada híbrida de coleções. Temos marcas apresentando coleções alinhadas ao varejo e outras apresentando um preview de verão”, explicou Augusto.  Augusto é a pessoa que intermedia o relacionamento das marcas com o São Paulo Fashion Week durante todo o ano. “Nós demos para as marcas a liberdade de escolher que estação mostrar. O Brasil está voltando a crescer e é um momento de testar o que funciona melhor para cada uma delas”, explicou Mariotti.

Logo, o SPFW reflete o mundo da moda tal como como ele é hoje. “Temos grifes apresentando coleções alinhadas com o varejo, como Osklen, UMA e PatBo, e, simultanemante, marcas apresentando o preview do verão, como Salinas, Reinaldo Lourenço e a estreante Modem”.Para Roberto Davidowicz, fundador da UMA, o alinhamento do desfile com o varejo foi uma resposta da marca aos desejos do seu consumidor. “Um semana de moda é completamente impactada pelo público final. Ela deixou de ser – faz muito tempo – um evento fechado para imprensa ou compradores. A decisão de apresentar a coleção de inverno 2018 reforça a nova necessidade do calendário de desfiles mostrar o que está sendo comercializado e não necessariamente oferecer o desfile no minuto seguinte no varejo. É um pouco mais extenso que isso”, explicou Davidowicz.

Já para o veterano Reinaldo Lourenço, de volta ao calendário oficial, a tradição é o que conta. “Vamos desfilar o verão porque seguimos com o nosso calendário de apresentações. Nosso inverno já foi desfilado em outubro do ano passado e a coleção já esta nas lojas desde janeiro. O verão que desfilaremos essa semana começa a chegar as lojas em Julho”,  explicou Reinaldo.Será interessante acompanhar os desdobramentos desse movimento de liberdade na moda e a ressignificação da semana de moda. “Estamos vivendo uma realidade líquida e o mundo inteiro está questionando o formato das temporadas. Para quem vive de prêt-à- porter, é um momento de testar coisas e isso deve seguir por mais algumas temporadas, pois é difícil prever o futuro e cada vez as marcas vão apostar no que faz mais sentido para elas. Temos que estar prontos para mudar”, completou Augusto.

Entenda o que cada marca irá desfilar:

Água de Coco por Liana Thomaz – Inverno 2018

UMA Raquel Davidowicz – Inverno 2018

Osklen – Inverno 2018

Samuel Cirnansck – Inverno 2018

João Pimenta (masc) – Inverno 2018

Patbo – Inverno 2018

Lilly Sarti – Verão 2018/19

Reinaldo Lourenço – Verão 2018/19

Modem – Verão 2018/19

Fernanda Yamamoto – Inverno 2018

Fabiana Milazzo – Inverno 2018

Memo – Inverno 2018

Amir Slama – Verão 2018/19

A.Niemeyer – Inverno 2018

Lenny Niemeyer – Inverno 2018

Salinas – Verão 2018/19

Beira – Verão 2018/19

Cotton Project – Inverno 2018

Lino Villaventura – Inverno 2018

Apartamento 03 – Inverno 2018

Gloria Coelho – Verão 2018/19

Amapô – Verão 2018/19

Ratier – Inverno 2018

Ronaldo Fraga – Verão 2018/19

Handred – Verão 2018/19

Juliana Jabour – Inverno 2018

João Pimenta (fem) – Inv 2018

Noeli de Carvalho e Silva

Editora - Jornalista e Produtora de Moda - Poetisa - Escritora de Fábulas, Contos, Estórias e Poemas Infantis.

Mais de Noeli de Carvalho e Silva

Comentários

Notícias relacionadas