Quem somos nós?

Nós somos servidores públicos do SUS - Sistema Único de Saúde -, e a nossa missão é cuidar da vida, tratar com dignidade e respeito a pessoa humana.

Somos aqueles que nos seus momentos de maior sofrimento e dor estão ao seu lado, segurando suas mãos, procurando passar algum conforto nas horas de maior solidão.

Aqueles que no front das angústias e desesperos humanos buscam acalmar os seus corações.

Somos aqueles que trabalham como plantonistas nos Hospitais Públicos, nos seus Serviços de Emergências, Unidades de Terapia Intensiva, Bancos de Sangue, Laboratórios, Maternidades, Unidades Coronarianas, Serviços de Pronto Atendimento, Serviços de Radiologia, Centros de Diálise, Centros Cirúrgicos  e tantos outros setores servidos por profissionais plantonistas, cumprindo uma carga horária de trabalho que, a cada plantão, seja diurno ou noturno, nos leva ao esgotamento físico e emocional.

Somos aqueles que atendem nas Unidades Básicas de Saúde, nas Policlínicas de Especialidades, nas suas residências durante as visitas domiciliares.

Aqueles que orientam, que se preocupam, que acompanham, que se interessam e que são os seus primeiros advogados na hora em que faltam medicamentos, equipamentos e outros insumos ou materiais.

Somos aqueles que brigam por um leito vago para a sua  internação.

Nós somos aqueles que choram a sua terminalidade e que sorriem diante da sua salvação.

Somos os emotivos, por dentro e por fora, aqueles que gritam por seus direitos e razões.

Somos os estudantes tentando aprender e ajudar. Somos os técnicos e professores querendo aprender e ensinar.

Nós somos aqueles  portadores de notícias ruins ou boas, que nunca abandonam os que precisam sonhar.

Somos aqueles que ouvem os seus gritos, aqueles que, em muitos momentos, te ajudam a gritar.

Nós somos aqueles que suportam assédios das suas chefias, que são  desrespeitados pelas autoridades de saúde em todo o país.

Somos aqueles que trabalham sob condições inadequadas e sob forte pressão; aqueles que o Judiciário, sem conhecer o sistema na prática, se comporta como um obsessivo na condenação.

Somos aqueles que recebem mandados judiciais estúpidos, obrigando a fazer mágicas diante da situação.

Nós somos aqueles que estudam, que se qualificam, mas que poucos prestam atenção.

Somos aqueles sem hora pra comer, sem tempo pra descansar, sem hora para o banheiro e sem estrutura adequada pra trabalhar.

Nós somos aqueles que recebem salários aviltantes e que são cobrados por todos e pra tudo, sem o mínimo de consideração, educação e respeito.

Nós somos, assim como vocês, vítimas da mesma política suja - aquela que tem a crise como um projeto para a nossa privatização.

Nós somos aqueles sempre sobrecarregados, sempre muito cansados, sempre buscando improvisar a melhor  solução.

Nós somos aqueles que a imprensa persegue, que os jornalistas não querem a verdade e que alimentam o jogo para a nossa destruição.

Nós somos o SUS, somos a sua saúde, somos a sua vida, somos a sua recuperação.

Nós somos o SUS, sua voz nessa luta,

Sendo nossa também a sua indignação.

Nós somos o SUS, o seu maior patrimônio protegido inteiro na nossa Constituição.

(Texto de Wladimir Tadeu Baptista Soares. Médico do SUS. Professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense-UFF)

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Saúde