Que vergonha PGR, que vergonha!

Nada é mais vergonhoso que constatar uma Procuradoria-Geral da República atuando com a mesma funcionalidade que tem uma linha fordista de capachos.

Que vergonha PGR, que vergonha!

Se fizermos um cotejo entre o que afirmou a Senadora Gleisi Helena Hoffmann, com os dispositivos da Lei de Segurança Nacional, não haverá nenhuma mente idônea que descarte a certeza de crassa violação à citada Lei.

Com o arquivamento da representação que fizemos, agora, pelo fundamento da PGR, tudo caberá na justificativa de ser "discurso político".

Dizer que algo é "discurso político" será a mais nova panaceia.

Atacar Juízes será "discurso político", achincalhar o Poder Judiciário será "discurso político", achincalhar autoridades constituídas será "discurso político", violar a Lei de Segurança Nacional será "discurso político".

Este país é uma vergonha quando a proteção e a exigência do cumprimento da Lei e da Ordem está em pauta. E isso é um péssimo exemplo.

A PGR certamente deixou, e muito, a desejar, com o arquivamento desta representação.

A esquerda já festeja, como nunca, tal feito PiToresco e, não tenho dúvidas que o utilizará para se promover e legitimar, por vias oblíquas, uma escalada sem PrecedenTes de humilhações contra autoridades e violações à Lei de Segurança Nacional, "como nunca antes na história desse país".

Esta PráTica que muito conhecemos de onde vem e quem a promove só nos prejudica como país e, não tenho dúvidas, já é uma imensa vergonha.

Felizmente, não foi com a minha omissão, com a minha indiferença, com a minha apatia ou com a minha conivência que ela ocorreu ou ocorrerá.

Muito pelo contrário, eu a repudio e a repilo, com todas as minhas forças.

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Siga-nos no Twitter!

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários

Notícias relacionadas