Reaproveitamento da sucata?

Eu sei que no futuro não é assim que a história será contada pelos professores de História estupradores ideológicos, mas apesar de suas múltiplas versões fantasiosas, os fatos não poderão ser subvertidos pelas suas vontades.

Antes da "Era Lula", a esquerda desonesta e populista brasileira precisava de um nome para colocar na Presidência da República e assim iniciar seu plano de poder e dominação, com o firme propósito de fazer aquilo que não havia conseguido em 1964: Tomar de assalto o país e fazer dele um meio de enriquecimento para seus membros.

Já no embrião, mostrava que os fins justificavam os meios. Quem eles colocariam lá? Bem, precisavam de um nome que fosse manobrável pela alta cúpula do PT, ganancioso e com uma insaciável sede de poder, cara de pau e mau caráter o bastante para mentir sem qualquer pudor, e que nos seus discursos tivesse a eloquência capaz de convencer aos idiotas em cada uma de suas mentiras. Além disso, que fosse também um analfabeto que dependesse bastante dos intelectuais do Partido.

Lula foi o nome perfeito, pois se enquadrava em todas essas condições. E subiu ao poder como "homem do povo" e pior... levado pelo povo.

Seus dois mandatos foram ditados pelo marketing mentiroso. Disse ter pago a dívida externa e declarou solenemente que éramos autossuficientes em petróleo como se ele nos tivesse transformado numa Arábia Saudita da América do Sul. Implantou vários programas populistas de "ajuda" à população, onde fez "cair do céu" dinheiro sobre os mais pobres.

Tudo apenas marketing. Pagou a dívida externa às custas de um aumento estúpido do endividamento interno, onde deixou de pagar juros ao FMI e passou a pagar juros 8 vezes maiores aos banqueiros (que passaram a mandar no país). Como não existe almoço grátis, o dinheiro "dado" aos pobres tinha que sair de algum lugar... Assim nosso endividamento foi aumentando exponencialmente até cairmos numa crise financeira que eu diria... convulsiva.

Mas ainda assim Lula e a esquerda conseguiram fazer uma sucessora após o seu segundo mandato. Nos mesmos moldes, escolheram alguém que agora tanto Lula quanto os intelectuais da esquerda pudessem fazer de marionete. E lá estava Dilma à disposição. Vinha de um passado de luta armada e portanto foi transformada em ícone da esquerda radical, com aquela historinha de "coração valente". Mulher forte? Não... Burra que nem uma porta, era apenas mais uma populista. Dizem que é formada pela UFRGS, mas ninguém conhece ou ouviu falar num único colega de turma ou professor da Dilma. Estranho, não?

Dilma subiu ao poder da mesma forma e com os mesmos motes publicitário de Lula. Ele como o primeiro "homem do povo" e ela como a "primeira mulher" na presidência. Ninguém como mais competente ou mais honesto.

Seu primeiro mandato foi marcado por lambanças homéricas, mas mesmo assim a criatura ainda fugia um pouco ao comando dos seus criadores. Quis impor a marca da sua incompetência por ela mesma, mas ainda assim era um nome venerado pela esquerda, tanto que chegou ao segundo mandato, embora as urnas sob a batuta de Toffoli sejam plenamente questionáveis.

Já havia herdado um buraco do seu antecessor e tratou de alargá-lo no seu primeiro mandato, e dentre as formas (que foram muitas e escandalosas) cito apenas UM como exemplo: "o perdão de dívidas"... Essa foi uma prática comum nas gestões petistas, tanto dela quanto de Lula. Como eu acho que vale à pena ver de novo, vamos relembrar...

Em suas viagens travestidas de palestras, Lula prospectava obras nos países socialistas ou dirigidos por tiranetes corruptos ideologicamente alinhados com o PT. Depois armava uma obra qualquer e o governo brasileiro "emprestava" o dinheiro via BNDES para o país, desde que a obra fosse tocada por uma empreiteira brasileira. Uma ponte que custaria algo em torno de US$ 500.000 era superfaturada e saía por US$ 50.000.000. O BNDES aportava o dinheiro lá, uma parte ia para a construção da ponte, outra ia para os corruptos do país, e outra para o PT e seus asseclas.

Depois disso tanto Dilma quanto Lula simplesmente "perdoavam a dívida" com uma canetada, e o prejuízo caía no colo da gente com cortes na Educação e na Saúde, mas nunca na infraestrutura, porque as obras eram os grandes financiadores dos nossos corruptos, dos alheios, e do PT. E ainda tinha imbecil que, por R$ 100,00 de Bolsa Família, mesmo sem ter um hospital decente e uma escola que prestasse, ainda se prestava a defender a dupla. Eles, além dos artistas oportunistas e sem caráter que se vendiam por verbas da lei Rouanet (outro câncer do país).

Foram tantos os rombos, que Dilma no meio do seu segundo mandato rodou. Como as contas nunca batiam, acabava tendo que gastar mais do que tinha para sustentar seus cachorrinhos dependentes, mantendo seus programinhas populistas... Não desceu a rampa do Planalto e sim pelo ralo como a boa merda que é. Antes de sucumbir, Dilma ainda tentou salvar o rato-mor Lula, que a essa altura já estava todo enrolado com a Justiça, nomeando-o como Ministro. A tentativa não deu certo e ainda piorou a sua situação. Foi um processo longo e penoso, mas que arrancou o câncer maior do Planalto, além de mostrar que Lula já não era tão forte assim.

A queda foi inevitável, apesar das várias tentativas dos criminosos petistas do STF em livrar a cara dos comparsas que os indicaram para a Suprema Corte. Tentativas que duram até hoje, diga-se de passagem.

Como "consolação", numa manobra absolutamente inconstitucional, Lewandowski cuspiu na Constituição e, junto com Renan Calheiros, conseguiu no último minuto que Dilma não ficasse inelegível por 8 anos, como bem claramente manda a nossa CF. Criaram uma Lei em cima da perna.

Hoje qual é o nosso quadro? Temos um PT desesperado tentando junto aos bandidos do STF todas as formas para tirar Lula da cadeia, lugar para onde ele já deveria ter ido há muito tempo. Temos do outro lado o Moro jogando xadrez contra esses mesmos bandidos, pra tentar fazer com que a Lei seja cumprida.

Temos Dilma absurdamente pré-candidata a Deputada por Minas Gerais, querendo voltar ao poder para apregoar que foi "golpe" a sua saída. O PT quer fazer reaproveitamento da sucata.

E o que precisamos? Bem, precisamos de algumas coisas relativamente urgentes. Primeiro que seja logo aberta a caixa-preta do BNDES por alguém de peito. Vai se achar muita coisa...

Segundo que venha um jurista qualquer, e dos bons, e entre com uma ADI - Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a possível candidatura da Dilma, já que a decisão de mantê-la elegível nocauteou frontalmente a CF e seus ditames. Ora, se o PT quis reverter a Lei da Anistia, mais do que justo ele engolir um pouco do seu próprio veneno. A diferença é que a Lei da Anistia não feria a CF.

Por último, o povo se levantar à favor de Moro e contra as manobras do STF para salvar essa corja, e também para banir de lá os mentecaptos petistas de toga que, com suas práticas nada republicanas e distantes da verdadeira Justiça, já fazem um estrago enorme no país, no nome da Justiça e do próprio Supremo Tribunal Federal.

A renovação do Congresso com nomes novos e em repúdio à velha política também será fundamental na reformulação desse país.

Desculpem o "textão". Nada melhor do que refrescar a memória para lembrarmos porque é que queremos uma devassa em cima desses bandidos, não só do PT como também dos outros partidos, que sim, sabiam de tudo, levaram parte do bolo e também se fazem de santos, mas que terminarão na cadeia.

Ou o povo toma o Brasil, ou será levado na coleira.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Marcelo Rates Quaranta

Comentários

Notícias relacionadas