Dirigentes de centrais sindicais recebem “NÃO” para pedido de visita a Lula

Seis dirigentes de Centrais Sindicais receberam um sonoro “NÃO” da implacável juíza Carolina Lebbos.

Vagner Freitas, presidente da CUT; João Carlos Gonçalves, conhecido como Juruna, secretário-geral da Força Sindical; Adilson Gonçalves de Araújo, presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil); José Calixto Ramos, presidente da NCST (Nova Central Sindical De Trabalhadores); Edson Carteiro da Silva, da Intersindical; e Antônio Carlos dos Reis, vice-presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores), pretendiam fazer uma ‘visita’ para Lula nesta quarta-feira (2).

‘Incabíveis as visitas pleiteadas’, disse a magistrada, que na realidade nem chegou a conhecer o pedido, por um alegado desinteresse processual dos requerentes, no caso os dirigentes sindicais.

"O pedido sequer merece conhecimento, por ausência de interesse processual, pois ausente comprovação de indeferimento pela autoridade policial".
De qualquer forma, a juíza deixou claro que na PF, apenas familiares são autorizados a visitar os detentos. "Essa restrição não é ilegítima, tampouco revela ato ilegal", esclareceu a juíza.

Em suma, apenas familiares podem visitar o encarcerado Lula.

E, caso a juíza não estivesse agindo desta forma, seria impossível a PF manter Lula preso.

Ponto final.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça