Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

"O MESMO"

Quem nunca se deparou com a seguinte placa em um elevador:

"AVISO AOS USUÁRIOS: ANTES DE ENTRAR NO ELEVADOR, CERTIFIQUE-SE DE QUE O MESMO ENCONTRA-SE PARADO NESTE ANDAR".

Francamente.

É dose.

Alguém, de sã consciência, entra em um elevador, sem saber se ele se encontra parado no andar?

Evidentemente que não.

O problema, ao que se vê, é de 5 (cinco) ordens:

1º - De vergonha à norma culta: o "mesmo" é, há séculos, completamente dispensável naquela frase.

Isso para não falar do erro crasso, quando se utiliza "encontra-se" precedido de "que", fato que torna óbvio que deve se utilizar "se encontra";

2º - De imbecibilidade PoliTicamente correta: se se tentou proteger os deficientes visuais com tal placa, é ululantemente óbvio que isso é de todo impossível. Ora veja, a emissão de um bipe poderia trazer, com segurança inconteste, o sinal para que se possa realmente entrar;

3º - De impossibilidade lógica: é logicamente impossível entrar em um elevador, sem que ele esteja no andar e, somente depois, se verificar que ele não está.

Ora veja, se a pessoa entrar em um elevador, sem ele estar parado no andar, evidentemente, não se está entrando em elevador nenhum, e sim se jogando no fosso do elevador;

4º - De ordem atávica: ninguém entra em um elevador sem que ele esteja parado no andar;

5º - De bizarrice legislativa: para coroar todas as ordens acima mencionadas, pasmem, há até Lei Estadual (no caso do Rio Grande do Sul, a Lei nº. 13.369/99) que chancela tudo isso.

Então você que é gaúcho achou que a inutilidade e a irrelevância legislativa paravam por aqui.

Ledo engano.

É que 11 (onze) anos depois da referida Lei Estadual, pasmem, foi aprovada a Lei Estadual nº. 13.413/10, a qual, a partir da 2º ordem, manteve a "celebração" a todas estas imbecilidades acima mencionadas.

É ou não é de chorar e de rir ao mesmo tempo?

Mas, ei você aí que está rindo e chorando disso tudo aí!

Como será que este assunto está sendo tratado em outros Estados?

Será que "o mesmo" ainda não se tornou chefe da nação, para nos salvar?

A produção legislativa do parlamento gaúcho anda, de há muito, tão pedestre, que chega a causar insalubridade aos cidadãos gaúchos.

É muita bizarrice legislativa para o meu gosto.

Ninguém aguenta mais.

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários

Notícias relacionadas