A dramática revelação do ódio do advogado de Lula pelo juiz Sérgio Moro

A falta de preparo psicológico e emocional para uma causa de tamanha grandeza como a que envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é, sem dúvida, o grande problema do advogado Cristiano Zanin.

Tido como ‘almofadinha’, introspectivo, egocêntrico e introvertido, Cristiano nunca teve qualquer ligação ideológica com a esquerda, muito menos com o PT, até conhecer Valeska Teixeira, filha de Roberto Teixeira, o advogado tido como ‘laranja’ e comparsa de Lula.

Uma vez casado com Valeska, virou sócio do escritório Teixeira e Martins, quando então conheceu Lula.

Gradativamente, conseguiu ganhar a confiança do petista, notadamente porque se engajou na causa.

Assim, ganhou muito dinheiro após a chegada de Lula à presidência.

Recentemente, com a revelação do escândalo da Fecomércio, descobriu-se entre os pagamentos da entidade, a bagatela de R$ 68 milhões em honorários para o escritório Teixeira & Martins. O escritório virou uma fonte inesgotável de dinheiro.

Com a Operação Lava Jato, virou o principal advogado de Lula.

‘Dono da irrestrita confiança do ex-presidente, o advogado abraçou a causa com furor, fidelidade e aparentemente com absoluta crença na inocência de seu cliente’, é o que garante uma fonte fidedigna do Jornal da Cidade Online, com ligações de dentro do escritório Teixeira & Martins.

O advogado, segundo a mesma fonte, “está cego e nutre indisfarçável e verdadeiro ´ódio’ pelo juiz Sérgio Moro”.

“Talvez por esses motivos, tantos erros e derrotas em suas investidas judiciais. Cristiano age movido pela emoção, sem a frieza necessária para uma contenda judicial tão complicada e difícil.”

E prossegue a fonte, “até mesmo as ‘cartas do cárcere’, ele se arvorou a elaborar, deixando transparecer sua condição de verdadeiro militante da causa”.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça