Afinal, a revista “Veja” violou a intimidade do presidiário Lula?

O deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara dos Deputados, acaba de armar mais um ‘circo’, por conta de uma reportagem da Revista Veja, que relata a vida do meliante petista na prisão.

O trêfego deputado está pretendendo convocar o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para que este possa dar explicação sobre o que ele qualifica como um ‘fato de gravidade impar’, ou seja, a suposta ‘violação da intimidade do presidiário’.

Mera agitação do parlamentar.

A revista fez um trabalho jornalístico.

'Veja' certamente tem suas fontes, que são sagradas e estão devidamente protegidas por lei.

Lula, não obstante ainda gozar de algumas regalias, em face de sua condição de ex-presidente, é um preso comum e deve ser tratado como preso comum.

Absurda a pretensão de convocar um ministro para dar tais explicações.

Já passou da hora de dar um ponto final nessa balbúrdia.

Lula precisa urgentemente ser encaminhado para um presidio, para viver numa cela comum, juntamente com os demais presidiários.

Afinal, a pena é longa e outras condenações certamente advirão.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas