Dino mantém silêncio sobre morte de delegado da PF

A incoerência é atroz.

Quando do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi uma das vozes mais eloquentes, vociferando com extrema veemência a sua indignação. Nada contra, muito pelo contrário. Ninguém merecia o destino nefasto que facínoras impiedosos reservaram a combativa parlamentar do PSOL.

Todavia, neste último sábado (5), em São Luiz, capital do Maranhão, estado governado pelo ilustre comunista, o delegado de Polícia Federal Davi Farias de Aragão foi brutalmente assassinado, por três bandidos que invadiram a sua residência.

O delegado atualmente comandava a Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários no Maranhão e era considerado um servidor exemplar.

Flavio Dino, inexplicavelmente, não se manifestou, não demonstrou indignação e manteve um silêncio sepulcral.

Para um Dino, certamente o cadáver de alguém da esquerda vale muito mais do que o cadáver de uma pessoa comum, mesmo que este seja um cidadão do Maranhão.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política