Moro revela o que pensa sobre o trabalho de Cristiano Zanin

O juiz analisa a atuação do advogado.

Em recente entrevista, o juiz Sérgio Moro foi questionado sobre como exercita a paciência para lidar com as provocações de advogados e réus.

É sabido que nas audiências judiciais, a tradição é de um ambiente respeitoso entre advogados, representantes do MP e magistrado.

Porém, no caso da Operação Lava Jato, por uma estratégia adotada pela defesa do ex-presidente Lula, a atuação dos advogados sempre foi de afronta e desrespeito ao magistrado.

Certa feita, inclusive, um experiente advogado da Petrobras tomou as dores de Moro e partiu pra cima de Zanin, em plena audiência. Veja o vídeo:

Então, quando Sérgio Moro foi questionado sobre o exercício da paciência para lidar com tais provocações, ele certamente se referia ao advogado de Lula.

Veja a resposta de Moro:

“Lamentavelmente, em um ou outro episódio, eu perdi a calma. Em audiência, as cenas são gravadas e o retrato não é muito positivo. Mas às vezes o juiz está na audiência e tem obrigação de dar continuidade aos trabalhos e demonstrar autoridade. Infelizmente, às vezes houve necessidade de elevar a voz e se perdeu um pouco a paciência. Mas quando isso ocorreu, o contexto ilustra bem por que ocorreu, diante da necessidade de dar andamento aos trabalhos e não perder tempo. A grande maioria das partes, procuradores, acusados e advogados, e aqui me refiro especialmente aos advogados, são profissionais dedicados e que respeitam os demais, inclusive os magistrados. Alguns, entretanto, seguem uma linha um pouco mais agressiva. Eu, particularmente, acho que do ponto de vista profissional não é o comportamento mais eficaz. Mas são escolhas que as pessoas fazem.”

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça