Juiz também cometeu estupro

O juiz Roberto Caldas, petista atuante nos governos do partido, e indicado para a Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA pela presidente Dilma Rousseff, além das inúmeras acusações de agressão física, espancamento e ameaça de morte contra sua ex-mulher, Michella Pereira, também irá enfrentar a acusação de estupro.

Ela alega que por diversas vezes ‘acordava com ele penetrando’.

O advogado de Caldas, o infame Kakay, na defesa de seu cliente disse o seguinte:


"Para mim isso está longe de qualquer definição de estupro (…). Quem já foi casado razoavelmente sabe que não é estupro. Eu acho que sinceramente é forçar a barra."
Manter relação sexual sem o consentimento da parceira é sim, estupro.

Principalmente quando o sujeito da ação é um juiz internacional de Direitos Humanos.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas