L. Oliver

Redatora e escritora, com diversos prêmios literários, e autora de projetos de conscientização para o aumento da qualidade das sociedades brasileira e global. Participa do grupo Empresários Associados Brasil, que identifica empresas e profissionais em busca da excelência em produtos e serviços no país e no Exterior. Criou e administra o grupo “Você tem poder para mudar o Brasil e o mundo”, de incentivo à população no combate à corrupção. https://www.facebook.com/groups/1639067269500775/?ref=aymt_homepage_panel

Uau! É absurdamente “PTragicômico”!

Política é coisa séria. E muito. Mas, cá entre nós, o que vem acontecendo neste país, de tão absurdo que é, chega a ser “motivo de deboche”.

A começar pela Dilma, que decidiu impor a nós, - sabe-se lá porque, - o “gênero feminino”, ostentando o título de “presidenta”.

Até a mandioca não foi saudada, por ela, como “a maior conquista do Brasil”? Não é dela, também, a feminíssima expressão “mulheres sapiens”?

E sobre o que ela disse, durante um Fórum, recentemente, em Londres, - "As cinco maiores empresas de engenharia do Brasil foram sistematicamente destruídas” pela Operação Lava Jato", - embora essas empresas estejam sendo processadas por terem dilapidado os cofres públicos em conluio com o PT?

Em resumo: a “competência”, - mesmo sendo do “gênero feminino” e tão essencial para discursar e governar - foi menosprezada por essa petista. E por tantos outros incompetentes.

Basta ver que o nosso “sempre pretensioso e jamais culpado ex-presidente” não faz por menos, quando se compara a Nelson Mandela, e até - pasme! - a Jesus Cristo. Não seria de admirar que, irreverente como é, ele reagisse: “E daí? O Temer não se comparou, no último 21 de abril, a Tiradentes”?

E quanto a ele ter dito que “por 10 reais compraria o voto do baiano”, - o que se tornou público por “culpa do áudio vazado, - ”durante aquela sua deplorável caravana, em “campanha política pelo país?

Em Santa Maria (RS), revoltadíssimo com os manifestos contrários à sua presença, ele não chegou a dizer que “o produtor rural, o homem do campo, o homem da terra, tem dois prazeres: um é pegar emprestado o dinheiro do governo federal. E o outro é dar o calote”?

Mesmo condenado, com base em tantas provas irrefutáveis, ele não vive repetindo que não sabe porque está na cadeia? Não chegou, inclusive, a dizer: “Não tem viva alma mais honesta do que eu”?

Por sua vez, Gleisi Hoffmann quer porque quer que o “ilustre presidiário” continue sendo o candidato do partido ao Planalto. E ai de quem não aceitar isso, porque será chamado de “traidor de Lula”.

Essa mesma Gleisi, - que desafiou a justiça, dizendo que “para prender Lula, vai ter que matar gente”, - não acabou “se superando”, ao pedir ajuda ao mundo árabe, para o “seu protegido” deixar de ser, segundo ela, um “preso político”?

Ela não estipulou, até, prazo para a justiça provar que o tal tríplex é dele?

Enquanto isso, a “baixa adesão” às manifestações convocadas pelo PT, no acampamento em Curitiba, - “esfriadas” pela “baixa temperatura local” e pelo desânimo geral -, fez “ferver o sangue” do teimoso Lula, que disse à sua filha: “é preciso botar gente na praça dos três poderes, em Brasília! ”.

"Lula só não vai ser solto, se continuar preso", diria, talvez, a "sábia ex-presidenta" sobre o seu “companheiro”.

Uau! Quantos disparates! Essas criaturas, com suas mentes e palavras vazias, vêm mesmo se divertindo, há anos, às nossas custas!

E já que não somos de ferro, só nos resta o que? Dar o troco, nos divertindo às custas delas também. E sabe como? Agindo, de modo inteligente. De preferência, com muito bom humor!

Afinal, não vamos deixar que essa intolerável situação “PTragicômica”, criada por elas, nos afete mais do que já nos afetou, você não concorda?

........................................................................................................................

(Dedicado a Janete Mascarin e a todos os brasileiros de bem e patriotas como ela).

L. Oliver

Redatora e escritora, com diversos prêmios literários, e autora de projetos de conscientização para o aumento da qualidade das sociedades brasileira e global. Participa do grupo Empresários Associados Brasil, que identifica empresas e profissionais em busca da excelência em produtos e serviços no país e no Exterior. Criou e administra o grupo “Você tem poder para mudar o Brasil e o mundo”, de incentivo à população no combate à corrupção. https://www.facebook.com/groups/1639067269500775/?ref=aymt_homepage_panel

Mais de L. Oliver

Comentários

Notícias relacionadas