Sérgio Moro, a triatleta e a famigerada implicância do PT e da mídia irresponsável

No dia 05 de abril, quando o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) determinou a execução da sentença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, algumas horas mais tarde, o juiz Sérgio Moro cumpriu a determinação do tribunal e determinou a prisão.

Inclusive, o fez, dando a oportunidade para que o réu se apresentasse espontaneamente, evitando assim qualquer cena que o constrangesse.

O PT, a esquerda e a mídia irresponsável, notadamente o jornal Folha de S.Paulo, criticaram duramente o magistrado pela ‘rapidez’ com que expediu o mandado de prisão.

Pela primeira vez na história, um magistrado estava sendo severamente criticado por determinar o cumprimento da lei.

Pois bem, nesta quinta-feira (17), o caso voltou a se repetir com relação a um outro petista corrupto, José Dirceu.

Em função de uma viagem de Moro, a juíza e também notável triatleta Gabriela Hardt (foto abaixo), sua substituta legal, recebeu a determinação do TRF-4 e, talvez até com mais rapidez, efetivou a determinação do cumprimento do mandado de prisão.

Estranhamente, nem o PT, nem a esquerda, nem a Folha, nem qualquer outro veículo de comunicação vinculado ao PT, criticaram a rapidez da decisão. Ninguém sequer tocou no assunto.

É a notável implicância com Sérgio Moro.

Criticar o juiz faz parte da estratégia de tentar minar a Lava Jato.

Até mesmo o fato de o magistrado ter viajado para receber um prêmio internacional, mereceu ataques insanos e descabidos.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça